Harmonização com orquestra de cordas

Nesse post irei demonstrar a técnica de harmonização pela linha de baixo orquestrando uma melodia para cordas.

A melodia é simples, totalmente diatônica. Compus pensando na orquestra de cordas, ou seja, melodia com muitas notas longas para possibilitar o recurso da polifonia e uma harmonia mais elaborada. Isso tudo foi pensado antes de compor. Minha dica é que você faça um material pré-composicional ou um pré-arranjo como guia.

 

Melodia + Linha do Baixo

Melodia + baixo

 

Apesar de repetitiva, a linearidade irá fazer com que a harmonia fique menos monótona.

Vocês devem estar falando, “Pô, está esquisitão.” Bom, isso é por que só tem a linha do baixo.

Se tem um lado negativo na cifragem alfanumérica é que ela não mostra a condução harmônica. A harmonia aparenta ser simples, mas só aparenta. Quando eu penso em condução harmônica, eu só estou pensando em função harmônica, exemplo:

Função tônica

O primeiro compasso está todo na função T (tônica).

Se eu somar G + Bm eu tenho G7M(9) e o baixo vira arpejo. Isso me dá uma boa possibilidade de utilizar recursos polifônicos dificultando uma possível análise harmônica (saber qual acorde é qual). O mesmo acontece no compasso 3 onde eu só pensei em D (dominante).

Função tônica2

Orquestrando para Cordas

Orquestrar pra cordas não é uma tarefa muito fácil, apesar de seu timbre ser homogêneo, uma simples tríade pode soar muito esquisita.

Meu ponto de partida vai ser a série harmônica. É com ela que eu distribuo a minha harmonia e é com ela que eu sei onde uma nota de tensão soa bem.

Aqui tem 5 possibilidades e minha opinião sobre elas.

 

  • Possibilidade 1

possiblidade1 

 

  • Possibilidade 2

 

possiblidade2

 

  • Possibilidade 3

possiblidade3

 

*mesmo raciocínio da função tônica.

  • Possibilidade 4

possiblidade4

 

*O lá como bordadura só irá enriquecer (gerando uma nona) o acorde de sol. o que é muito bem-vindo.

 

  • Possibilidade 5

possiblidade5

 

*Saber usar o b9 não é fácil. Em certos momentos é um grande recurso harmônico, especialmente para dar clima de tensão.

 

  • Possibilidade 5.1

possiblidade51

 

*Aqui  podemos pensar em dois acordes, sol maior e  ré maior. Sendo sol maior, a nota lá (primeira nota) vira passagem. Sendo ré maior, a nota sol vira apogiatura. Meu ouvido diz que está mais para T e D que só T. Tudo vai depender do acorde seguinte.

 

Obs: Em nenhum momento estou utilizando as regras da harmonia vocal (ou tradicional). Estou mais preocupado com a sonoridade do que erros de quintas e oitavas. As regras, no meu ponto de vista, são válidas apenas no início do estudo para “acertar” a mão, depois cabe o aluno estudar outros tipos de texturas além da coral.

 

 

A primeira harmonização ficou assim:

Harmonização01

Harmonização 

 

Aqui eu harmonizei da forma mais simples possível, sem divisi.

A harmonia é mais cromática e a relação intervalar de um instrumento para outro é um pouco maior. Resolvi colocar o baixo dobrando o cello para dar mais presença na região grave quando a melodia começa a ficar mais movimentada.

harmonizalção2

Harmonização 3

Essa terceira harmonização eu forcei a barra. Cheguei no limite do cromatismo só para demonstrar o que é possível fazer com essa técnica de harmonizar pela linha do baixo. Por mais que esteja cromática, a tonalidade ainda está em sol maior.

harmonizalção3

Harmonização 4

Essa é diferente de todas. Esse tipo de acompanhamento mudou a característica da melodia e ainda deu um toque refinado para um simples G7M.  No final do primeiro membro de frase eu mudei o tipo de textura para ter um contraste, optei pela textura paralela (influência de Debussy).

harmonizalção4

 

Abraços e até a próxima

6 de fevereiro de 2019

9 respostas em "Harmonização com orquestra de cordas"

  1. Puxa vida! Muito bom!
    Ótimo conteúdo. Simples e perfeito.

  2. As harmonizações 3 e 4 estão lindíssimas!

  3. Valeu mesmo.
    Eu recebo umas músicas para orquestra e as escrevo no Encore e faço midi e PM3 para o pessoal treinar melhor.
    Acontece que as partes de cordas são feitas no piano e não com as cordas, por isso não soam bem.
    Eu ainda não sei como “consertar” isso, estou aprendendo, mas suas sugestões são boas mesmo. Valeu.

  4. Michael, muito bom mesmo! O bom é que não tem as frescuras de pode isso ou não. Mostra direto na prática. A última harmonização foi espetacular!! Parabéns!

  5. que orquestração linda, parece cena de filme !!! bom, até que ponto podemos deixar as regras de harmonia pra lá e escrever o que soar bem?

  6. mano que top esse som ,a harmização 2 e a 3 e o som os ceus brother são lindas demais parabens!!!!

  7. Simplesmente o máximo.. Michael campeão ..

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Universidade Michael Machado, todos os direitos reservados. CNPJ: 32.844.874/0001-11
X