Divisi – Além da Divisão

Divisi significa dividido. Usado na orquestra de cordas, o divisi serve para dividir a harmonia e melodia no mesmo instrumento. Eu considero o divisi uma técnica, pois ele vai além dessa divisão básica (harmonia e melodia). Entretanto, a questão espacial, equilíbrio e balanço também tem que ter uma certa atenção. 

Neste artigo mostrarei como um simples divisi pode ser complexo e o porquê de eu considerar uma técnica.

 

Posicionamento da Orquestra

 

Não adianta escrever divisi se não souber como é o posicionamento e quantidade de músicos da orquestra de cordas. Tendo como base a tabela abaixo:

Violino 1 – 16

Violino 2 – 14

Viola – 12

Cello – 10

Baixo – 8

*Os números dos músicos variam de orquestra para orquestra.

 

A matemática é fácil, o violino 1 dividido por 2 é igual a 8. Ok, mas como será tocado essa divisão? 

overhead

Observe que cada estante possui dois músicos. Esse posicionamento das cordas é padrão na maioria das orquestras (veja sobre posicionamento de orquestra aqui).

060602Ashkenazy

 

 

O posicionamento da Bournemouth Symphony Orchestra é bem parecido.

 

fullorchestraoverhead_large

 

Visto como se posiciona uma orquestra, é hora de saber como funciona o divisi. É possível dividir por lado (cadeira separada) ou por estante (pares), veja o exemplo abaixo:

 

divisão

 

 

Mas como saber qual dessas opções irá ser tocada? Uma conversa com o regente sempre cai bem, mas o tradicional é a fila de fora que sempre toca a melodia mais aguda. Eis um vídeo muito interessante onde o compositor Louis Andriessen e o regente Mariss Jansons conversam sobre os detalhes da partitura (provavelmente da música Mysteriën).

 

Divisi da Melodia

 

Quando usamos o divisi temos que nos preocupar com a intensidade, pois o número de instrumentos cai pela metade. Uma melodia sendo tocada por 16 violinos é completamente diferente quando tocada por 8 e por aí vai (assunto já falado aqui). Vou usar como exemplo o tema do segundo movimento (Larghetto) da Serenata para Cordas do Elgar.

 

 

A partitura está aqui. Não precisa baixar, é clicar em “view” e acompanhar por ali (aconselho a ver da editora Savano, pois tem números no compasso).

O tema principal começa na nota sol do compasso 16 e vai até o compasso 32 (1:45 do vídeo). Depois esse tema é tocado em oitava do compasso 51 até o 59 (4:43 do vídeo). Os cellos entram tocando uma oitava abaixo ajudando a melodia ser projetada, isso é bem notável quando os violinos entram em uníssono e os cellos continuam dobrando a melodia a partir do compasso 59. 

 

Divisi nos Instrumentos Virtuais

 

Alguns instrumentos virtuais de cordas possui a opção do divisi. Quando se faz um divisi em instrumento virtual e ele não for capaz de separar os instrumentos, é a mesma coisa que você ter o mesmo número de instrumentos tocando o divisi, ou seja, não há divisão e sim uma soma. Isso não significa que o programa seja ruim, mas é uma forma de baratear o produto. Os principais (pra mim só tem três) instrumentos virtuais de cordas que oferecem a opção do divisi são:

LA Scoring Strings – Dá a possibilidade de dividir o naipe em 4 + 4 + 8, ou seja, você pode trabalhar um divisi harmônico a 3 vozes e a sonoridade fica equilibrada. 

Hollywood Strings – Possui 16 violinos 1 e 14 violinos 2. Seu divisi é feito com 9 + 7 nos primeiros violinos e 8 + 6 nos segundos.  

Vienna Dimension Strings – Com esse instrumento você consegue trabalhar o divisi que quiser, pois todos os violinos são gravados com microfones diferentes, (1 mic pra cada violino). A única desvantagem é que ele vem apenas com 8 violinos e não tem violino 2 (nenhuma livraria de cordas do Vienna possui violino 2 e a opção do divisi). Entretanto, você pode combinar articulações diferentes pra cada violino (atualmente o Dimension Strings é a minha livraria de cordas).

 

Voltando pro Elgar, eu separei os violinos em 4, já que o Vienna me oferece apenas 8 violinos. Vamos ouvir e tentar notar a diferença do timbre de 8 violinos para 4 violinos.

 

8 violinos tocando a melodia

 

Apenas 4 violinos tocando a melodia

 

Violinos em oitava

 

Para simular o posicionamento dos instrumentos eu usei o Virtual Sound Stage.

SSS

 

 

No arranjo do Prelúdio 1 do Cláudio Santoro compasso 7, a melodia é tocada em oitava pelo violino 1.

 

 

Diferente da primeira vez onde utilizei o recurso da polifonia para harmonizar a melodia, nesse trecho eu pensei mais tradicionalmente. Com isso eu coloquei as cartas na mesa:

 

1. Dobramento com cello

Até poderia usar o cello como Elgar fez, mas ainda não era a hora de “empurrar” a melodia.

2. Dobramento com a viola ou violino 2

O dobramento com a viola iria desequilibrar um pouco a sonoridade da harmonia, já que o arpejo é dividido com o violino 2.

3. Dobramento com a viola + violino 2

Essa seria uma boa opção para manter o equilíbrio do fundo harmônico, mas a melodia teria muito mais peso. Seria mais ou menos a proposta do dobramento do cello.

 

Pelo simples fato de não dar peso na melodia, pois ainda era muito cedo, resolvi usar o divisi no violino 1. Consegui a dimensão que buscava e deixei o som da harmonia mais cheio.

 

Conclusão

 

A técnica do divisi nos faz pensar em como distribuir os elementos mantendo um equilíbrio no todo. Vimos na música do Elgar um divisi bem simples, mas que as nuances da dinâmica dos outros instrumentos e a melodia do cello em oitava ajudou a equilibrar e projetar a melodia dos violinos.

Pra fazer divisi não tem regra, mas tem um motivo e esse motivo tem que ser muito bem pensado. Esse segundo movimento da serenata está repleto de divisi, ótimo material de estudo. 

 

Continuação desse assunto aqui

 

Gostou? Comente!

Tem dúvidas? Pergunte!

Até a próxima!

6 de fevereiro de 2019

4 respostas em "Divisi - Além da Divisão"

  1. nossa é um som tão lindo que não tem igual ,eu sou musico não profissional ,toco teclado e violão e sei um pouquinho de partitura ,tipo como saber o tom e achar as notas mas não tenho pratica ,mas mesmo tocando ja ah um tempo a gente percebe como a musica é infinita todo dia voce aprende alguma coisa nova ,o som de um cello de um violino é um som que acalma o coração e voce não consegue parar de ouvir quem sabe um dia eu tente aprender 🙂

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Universidade Michael Machado, todos os direitos reservados.