Conhecendo os T’s

Antes começar este artigo eu quero dizer que tudo que eu posto no meu blog vem de pesquisas. Eu não invento absolutamente nada, apenas coloco o resultado dos meus estudos e minha opinião sobre o assunto. Contudo, o assunto abordado é polêmico, ou seja, não quero mudar o pensamento de ninguém, mas quero mostrar que, com um pouco de conhecimento, a gente possa tentar reverter o quadro geral.

A ideia de fazer o artigo é bem antiga, pois sempre rola uma confusão quando falamos sobre tom, tônica, tonalidade, tonal, tonalismo e etc.

Neste artigo irei mostrar o significado de algumas palavras com T e como isso afeta claramente o nosso rumo no estudo da música e, principalmente, da harmonia.

Diatônica

Vamos começar do começo, vamos começar com a palavra diatônica.

diatonico2

A palavra tom pode ter vários significados, como a classificação de um intervalo ou nota. Entretanto, a palavra diatônica significa qualquer escala sem adição de notas (tons) fora da armadura ou de sua estrutura intervalar. O que já nos leva para a primeira palavra com t, tônica.

Tônica

Agora que sabemos que a palavra tônica pode significar tom, som ou nota, fica muito mais fácil de entender o contexto da palavra.

Temos diversas formações de escalas e todas elas levam o nome de tônica, veja:

Escala diatônica

Pentatônica

Hexatônica (ou hexafônica)

Octatônica

Tônica também significa a nota principal da escala. Quando dizemos que temos uma escala de sol dórico, a tônica é sol. Quando temos uma escala de sol maior, a tônica é sol. E isso nos leva para a próxima palavra com t, tonalidade.

Tonalidade

Bom, já vimos que tônica é o tom principal de uma escala, mas e a tonalidade?

Vamos consultar os dicionários.

Dicionário Michaelis

tonalidade-michaelis

Dicionário Dicio

tonalidade

Dicionário Aulete Digital

aulete

De acordo com os dicionários, parece que a tonalidade está ligada diretamente com o tom (e escala) e sua qualidade, ou seja, maior ou menor. É como uma cor, um verde pode ter tonalidade clara ou escura. Na música uma escala pode ser maior ou menor. Um ré dórico é uma tonalidade menor, um ré mixolídio é uma tonalidade maior. E assim a gente parte para a próxima palavra com t, tonal.

Tonal

Vimos que tom e tonalidade são coisas completamente diferentes, mas e a palavra tonal, o que é?

Ambos os dicionários dizem que tonal é relativo ao tom ou tonalidade. Mas se tanto mixolídio e a famosa escala maior são uma tonalidade, ou seja, propriedade peculiar de uma escala musical, por que uma se chama modal e a outra tonal?

Tonalismo X Modalismo

Tom (tônica) não é tonalidade e tonalidade é a característica de uma determinada escala (maior ou menor). Mas o que são o tonalismo e o modalismo?

Tonalismo e modalismo são dois sistemas de organização das escalas, assim como dodecafonismo e serialismo.

No sistema modal gregoriano a palavra modo significa uma forma de organizar as notas de um canto. O sistema octoechos tinha oito modos e foi uma evolução do sistema modal arcaico onde só tinha três modos.

No sistema tonal, ou tonalismo, temos apenas dois modos, o maior e o menor. Foi um novo sistema de composição que surgiu no final do século 16 onde se estabelece uma estrutura intervalar (escala maior ou menor) mudando o seu tom, ou seja, a armadura de clave. Já no modalismo as notas eram as mesmas, mudando apenas a nota Final que era a tônica do modo.

Outra grande diferença do sistema tonal para o modal foi a harmonia. A introdução do baixo continuo e das tríades e suas relações foram as principais características do sistema tonal. É possível perceber tal sonoridade no quinto livro de madrigais de Monteverdi.

Para fins comparativos de estética do modalismo da renascença e do tonalismo do barroco, eu escolhi um hino luterano do século 16 chamado Aus tiefer not schrei ich zu dir que está no modo frígio.

Martin Luther

Bach

Conclusão

A nossa cultura musical é bem misturada, mas quando o assunto é teoria, o tonalismo fala forte. Logo, aplicar as palavras tônica ou tonalidade para o sistema modal acaba gerando uma certa confusão. Não chamar um modo de tonalidade é apenas uma forma de separar os conceitos do tonalismo do modalismo. Mas tenha em mente que são palavras completamente diferentes. O mesmo acontece com os graus na hora da análise, é só aparecer um acorde estranho ou uma progressão fora do comum que já se questiona se a edição está correta, se erraram na escrita da harmonia e por ai vai. Isso acontece porque estamos acostumados a ver a análise de acordo com a função do acorde (sistema tonal) e não com as características do modo.

Como eu disse no início do artigo, o assunto é polêmico e não estou obrigando ninguém a seguir meu raciocínio, mas, sim, refletir sobre o assunto abordado.

Gostou? Comente!

Tem dúvidas? Pergunte!

Até a próxima!

12 de fevereiro de 2019

0 respostas em "Conhecendo os T's"

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Universidade Michael Machado, todos os direitos reservados.