Cadências

Existem inúmeras cadências, mas vou citar apenas duas, pois ambas envolvem a resolução do trítono.

O trítono é a essência do tonalismo. Para você definir um centro tonal, ou seja, uma tônica, o acorde de dominante é o mais indicado.

Neste artigo mostrarei como a resolução do trítono influencia de forma significativa nas duas principais e tradicionais cadências harmônicas.

 

Do Trítono e Sua Resolução

 

Esse não é o primeiro artigo que falo sobre a resolução do trítono (Veja aqui!), entretanto, para não distrair a sua leitura, irei colocar aqui novamente.

Na base da harmonia tradicional tonal tudo gira em torno da tônica. A frase sensível sobe à tônica e quarto grau desce ao terceiro é sempre confuso no início do estudo, mas é a melhor forma de caracterizar a resolução do trítono, já que no acorde do V o quarto grau vira 7ª menor e no VII vira 5ª diminuta. Ficou confuso? Veja:

tritono

Sabendo (mais uma vez) como é feito a resolução do trítono, é hora de saber como ele funciona dentro das cadências.

 

Das Cadências

 

A primeira cadência e a principal de todas é a Cadência Perfeita ou Autêntica, como os livros em inglês falam (o famoso PAC, Perfet Authentic Cadence). Essa cadência é feita com o acorde do V resolvendo no I, mas ambos devem estar no estado fundamental.

Além de confirmar a tonalidade, a sonoridade dá sentindo de conclusão. Ideal para terminar uma frase ou seção.

Vamos ouvir um trecho de Escravos de Jó:

 

escravos

 

 

Como eu disse, a cadência perfeita é uma confirmação da tonalidade, que no caso é ré maior. Para começar, nada mais justo que fazer uma cadência perfeita.

 

escravo-01

 

 

Veja a resolução do trítono na última parte do tempo.

 

escravo-01-reso

Ouça apenas o acompanhamento.

 

 

Caso você queira dar uma sensação de instabilidade na cadência V – I, você pode usar a Cadência Imperfeita. Aqui basta usar a inversão, ambos (V ou I) ou apenas um.

 

escravo-02

 

 

Ouça sem a melodia.

 

 

escravo-02-2

 

 

Ouça sem a melodia.

 

 

Com a inversão você ouve a conclusão, mas de uma forma bem fraca.

Como esse exemplo é apenas um trecho, eu não usaria a cadência perfeita exatamente por ter uma sonoridade muito forte de conclusão, mas usaria algo que vá me dá a sensação de conclusão e para isso eu vou usar a Cadência Interrompida

Alguns livros chamam a cadência interrompida de Cadência Deceptiva ou de Engano. Eu prefiro chamar de interrompida pelo simples fato de interromper o processo da resolução do acorde de dominante.

 

interrompida

 

 

escravo-03

 

Ouça sem a melodia.

 

Entretanto, V – IV eu também considero uma cadência interrompida, pois há uma possibilidade da sensível ir à tônica.

escravo-04

 

Ouça sem a melodia.

 

 

 

Conclusão

 

Cadências são uma parte fundamental do estudo da harmonia, pois você irá determinar ou enfatizar o fraseado. Além da função harmônica, saber usar bem as cadências significa uma boa harmonização. Ouça e toque esses exemplos com calma e termine de harmonizar o restante da melodia. Lembre-se, bom gosto vem com a prática.

 

 

Gostou? Comente!

Tem dúvidas? Pergunte

Até a próxima!

4 de abril de 2020

0 respostas em "Cadências"

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Universidade Michael Machado, todos os direitos reservados. CNPJ: 32.844.874/0001-11
X